DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL

Disseminação e Replicação de Experiências

O trabalho de base do Projeto Saúde e Alegria (PSA) nas comunidades amazônicas resulta não apenas na melhoria dos indicadores de qualidade de vida e cidadania da população local, como também gera metodologias, tecnologias sociais e experiências nas diversas áreas de seu trabalho que servem de referência para outras regiões do país. Em todos os seus projetos, a organização capacita participantes (lideranças, produtores rurais, agentes de saúde, parteiras, professores, mulheres, jovens) para que atuem também como multiplicadores, levando as experiências desenvolvidas para outras comunidades.

Nos últimos anos, a ampliação gradual da área de atuação do PSA consolidou a rotina de trabalho em maior escala, sem reduzir a qualidade das ações. Ao mesmo tempo, as soluções de baixo custo e alto impacto encontradas, os resultados positivos e as articulações estabelecidas, assim como a mobilização, a credibilidade e a visibilidade obtidas, consolidaram o papel do PSA como instituição fomentadora de programas de desenvolvimento sustentável na região oeste do Pará.

Entre as experiências com maior efeito multiplicador, destacam-se: a criação do modelo de atenção básica do barco-hospital Abaré, já replicado como política pública em diversas outras regiões da Amazônia; e a replicação de tecnologias sociais de acesso à água e ao saneamento junto ao Governo Federal, ampliando o impacto do programa para novas áreas por meio de parcerias com outras organizações sociais credenciadas.

O PSA está sempre aberto a dialogar, a compartilhar suas experiências e a realizar parcerias para transferir e receber tecnologias sociais, assim como para a implantação de programas e projetos em outras regiões.

Conheça também

Gestão Comunitária

Apoiando a elaboração de planos de desenvolvimento sustentável, assessorando organizações comunitárias e fomentando a gestão participativa, o PSA garante que as comunidades deem continuidade aos projetos após sua implantação e, assim, contribuam para modelos de desenvolvimento comunitário em territórios sustentáveis.

Redes e Articulações

A articulação com as diversas representações comunitárias, tais como organizações de base, associações e sindicatos locais, possibilita que as comunidades participem de fato do planejamento e da implantação dos projetos, além de empoderá-las a dar continuidade a esses projetos e a exercitar a cidadania em defesa de seus direitos. O PSA também se articula com órgãos públicos e a atores sociais nacionais e internacionais (como ONGs, fundações e redes) para a viabilização de projetos e para a adequação das políticas públicas na região.

Ordenamento Territorial

Ainda um grande desafio na Amazônia devido às pressões econômicas e à deficiência de políticas públicas adequadas, o ordenamento territorial é imprescindível para a conservação da floresta e para o desenvolvimento sustentável das comunidades que a habitam. Além dos projetos socioeconômicos e culturais voltados às populações locais, o PSA atua para consolidar as Unidades de Conservação no oeste paraense, apoiar territórios e grupos sociais ameaçados e defender os direitos dessas populações.
Conheça o canal do
Projeto saúde & alegria