Festival ManíFestar reúne ativismo cultural e político durante a semana da Amazônia 

Iniciativas em defesa do meio ambiente e povos amazônidas se unem para promover atividades de conscientização na região do Tapajós 

Embalados pelas águas do Rio Tapajós, o festival ManíFestar tem o objetivo de reunir as diversas formas de manifestações artísticas e culturais que alertam para temas importantes referente ao dia 5 de Setembro, o Dia da Amazônia. A urgência climática, o desmatamento e os direitos das comunidades tradicionais da Amazônia serão o foco de uma programação que conta com sarau, vivências, formações, mostra audiovisual e shows durante a semana do dia 5 a 10 de Setembro, e se espalha por Santarém, Alter do Chão no Tapajós e nas aldeias Santo Amaro, Muratuba e Surucuá.

O “Maní” vem da lenda da mandioca, base da alimentação de muitos povos, é dela que vem a farinha, a maniçoba, a macaxeira entre outros. Já “festar” é um verbo que significa se divertir, festejar e comemorar. Juntos os dois termos também formam a palavra “manifestar”, verbo que transmite a ideia de divulgar, tornar público, expressar. A partir deste conceito, a primeira edição do “ManíFestar” foi criado com muitas mãos para celebrar nossa cultura, divulgar as demandas dos povos do Tapajós e influenciar positivamente nas políticas e nas eleições em prol da Amazônia, das suas comunidades e ancestralidades.

O ManíFestar tem sido construído por juventudes que foram conectadas de Tapajós e Belém, uma construção coletiva que pretende potencializar os trabalhos, vivências e histórias de artivistas da Amazônia Paraense. A programação conta com formação interna de ativistas da organização, atividades educativas em escolas públicas, assembleia interna de povos indígenas e audiência pública. Além da programação cultural gratuita e aberta ao público.

“O que nós queremos com o Manifestar é a mudança de percepção da sociedade sobre os ativistas, sobre os defensores da floresta. O Festival é sobre a valorização da nossa cultura, das nossas raízes e ancestralidades, é pelo bem viver, dos modo de vida dos povos originários, das nossas comunidades quilombolas, extrativistas, ribeirinhas, lideranças comunitárias atuam no seus territórios e combatem a crise climática, atuando em cooperação, em coletividade,  fazendo com que à nossa terra, à nossa sociedade possa ter uma continuidade, que nossa floresta se mantenha de pé, e possamos vivenciar uma política de vida que valorize a Amazônia e as pessoas que vivem na amazônia e a forma como nós estamos hoje no nosso território. O ManíFestar trás toda essa bagagem através da cooperação de diversas organizações de todo o estado do Pará para fazer esse grande “grito ancestral”, um grito à favor da vida, da floresta em pé, e convida a toda população do Tapajós para ecoar juntes esse grito pela Amazônia.” Convoca Matheus Botelho produtor do festival. 

FESTIVAIS DIA DA AMAZÔNIA 2022 

Pela primeira vez desde que a data foi instituída por lei, em 2007, o Dia da Amazônia, 5 de setembro, será celebrado em grande estilo em eventos culturais gratuitos por todo o país. Com o objetivo de marcar a data no calendário de brasileiras e brasileiros – e a partir de agora anualmente -, oito cidades vão comandar a comemoração em 2022. Eventos por todo o Brasil vão acontecer a partir de 3 de setembro, homenageando o bioma Amazônico, centro das atenções mundiais tanto por seu papel vital na regulação do clima e na manutenção da vida de suas populações.

Com o nome de Festivais Dia da Amazônia 2022, a mobilização pretende atrair públicos diversos ao longo das programações de cada cidade, levando a mensagem de que a Amazônia, que ocupa 52% do território brasileiro, está em todo lugar, muito além de suas fronteiras, e merece ser comemorada. Cada evento celebra e respeita as diversidades regionais e culturais, e isso se reflete nos nomes e identidades diferentes de cada palco em cada cidade. Centenas de ações descentralizadas por todo o país.

PROGRAMAÇÃO 

Segunda-feira – 05/09 “Sarau Curupira” 

Gratuito e aberto ao público, a partir das 17h 

Local: Espaço Gardem, na Av. Mal. Rondon, 3137. A programação de abertura do Festival conta com mais uma edição do Sarau Curupira, evento que terá roda de conversa, atrações locais com intervenção artística e musical, recitação de poesias e exposições fotográficas.

Terça-feira – 06/09 

*Na Segunda e na Terça acontece em paralelo a atividade  “Climate Reality Leadership Corps” formação de lideranças com o tema “Vamos Juntos Na Luta Por Justiça Climática”. Evento Restrito Para Inscritos.

Quarta 07/09

Vivência “Amazônia e seus sabores: povos tradicionais com os seus sabores e com suas resistências.”

Atividade interna para ativistas no Quilombo de Murumuru, com roda de conversa sobre como as mudanças climáticas afetam a produção agroecológica dos povos tradicionais, em especial as mulheres do território. A programação não será aberta ao público, a organização terá esse momento como fortalecimento interno.

Quinta-feira – 08/09   

9h às 11h – Ação educativa sobre o meio ambiente para crianças alunos da Escola Indígena Borari em Alter do Chão, facilitados pela Escola de Ativismo e Movimento Tapajós Vivo em parceria com o movimento de mulheres indígenas Suraras do Tapajós.

18h às 21h – Mostra Maní de Cinema Amazônico
Local: Centro Comunitário de Alter do Chão (aberto ao público, classificação livre.)

Cine Maní de Audiovisual Amazônico

Com o objetivo de fortalecer as narrativas protagonizadas pelas Juventudes dos territórios, periferias e comunidades indígenas, quilombolas e ribeirinhas da Amazônia, o Cine Maní de audiovisual Amazônico nasce dentro do ManíFestar trazendo filmes comunitários, de baixo custo e equipamentos alternativos que abordem a  temática Socioambiental a partir das realidades da região amazônica.

22h – QUINTA DO MESTRE – Mestres de Alter pela Amazônia 

Local: Centro De Referência Do Carimbó Chico Malta, na Rua Lauro Sodré, s/n -Alter do Chão. Entrada Gratuita.

As tradicionais festas de Carimbó às quinta-feiras em Alter do Chão já são conhecidíssimas entre os santarenos e turistas para quem quer aproveitar a noite com cultura popular e ver grandes mestres do carimbó no palco, desta vez os mestres fazem uma noite de shows pela Amazônia.

Sexta-feira 09/09 – Audiência pública Contra o Mercúrio no Tapajós 

Local: Aldeia Muratuba

Atividade que pretende mobilizar para a discussão sobre a mineração e denunciar o descaso com a saúde pública frente à contaminação do mercúrio no Rio Tapajós.

19h – Na Aldeia Muratuba também acontece a segunda edição da Mostra ‘Maní de Cinema Amazônico ‘, proposta é exibir para à comunidade indigena os curta metragens que falam sobre as narrativas climáticas da Amazônia.

Sábado – 10/09 – A Partir das 8h – Ato Grito Ancestral dos povo do Tapajós 

Local: Aldeia Surucuá

O ato faz parte da programação do “Grito Ancestral” que inicialmente era realizado pelo povo Tupinambá, mas que hoje mobiliza povos indígenas de todo o Tapajós, com atividades de fortalecimento cultural e política.

“Nós povos indígenas, povos da floresta e populações tradicionais estamos sendo pressionados encurralados com grandes empreendimentos que nos matam, vivenciando um momento bastante delicado da democracia brasileira, de destruição da natureza e das nossas casas. É nesse contexto que nos unimos ao ManíFestar, pois é importante estarmos unidos em movimento social, para juntos estamos manifestando, debatendo e reivindicando a vida para os amazônidas do Tapajós.” afirma Raquel Tupinambá do CITUPI – Conselho Indigena Tupinambá do Baixo Tapajós.

19h – Palco Amazônia de Pé
Praça de Eventos da Anysio Chaves em Santarém.

Gratuito.

A programação finaliza na “Virada Cultural Amazônia de Pé” uma ação coletiva e em rede que traz para Santarém grandes encontros da música como  Surara do Tapajós que convida Thaline Karajá e Maria Gadú ao palco, artistas como e Nilson Chaves, Chico Malta e Priscila Castro também estão confirmados no line.

QUEM CONSTRÓI O FESTIVAL MANÍFESTAR 

Tapajós de Fato (TdF), Associação Suraras do Tapajós, Na Cuia-Produtora Cultural, Maré Cheia Produtora, Negritar Filmes e Produções, Murerú Produções, Conselho Indígena Tupinambá (CITUPI), Associação de Mulheres Trabalhadoras Rurais (AMTR), Sindicato de Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares de Santarém (STTR-STM), Movimento pela Soberania Popular na Mineração (MAM), NOSSAS, Purpose Brasil, Instituto Território das Artes (ITA), Movimento Tapajós Vivo (MTV), WWF-Brasil, Instituto Clima e Sociedade (ICS), Terra de Direitos.

Coalizão Nós (TdF, MTV, MAM, Rede Juruena Vivo e Escola de Ativismo).

Coalizão Vozes do Tapajós (Projeto Saúde e Alegria, Sociedade para Pesquisa e Proteção do Meio Ambiente (SAPOPEMA), Conselho Indígena Tapajós e Arapiuns (CITA), CITUPI, Coletivo Audiovisual Munduruku Dajekapapeypi , STTR-STM)

SERVIÇO

I FESTIVAL MANÍFESTAR 

De 05 a 10 de setembro em Santarém, vila de Alter do Chão e nas aldeias Santo Amaro, Muratuba e Surucuá, na região do Baixo Tapajós.

Confira a programação também no instagram https://www.instagram.com/manifestaramazonia/

E no site: festivaisdiadaamazonia.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Projeto Saúde & Alegria
Rolar para cima