Pousada comunitária em Jaguarari deve fomentar turismo na região da Flona

Um lugar lindo, de forte potencial turístico e ainda pouco conhecido. Jaguarari é uma reserva localizada na região da Floresta Nacional do Tapajós. A construção de uma pousada deve possibilitar geração de renda para os comunitários e impulsionar o turismo na região

Aos poucos o sonho de ter um lugar para receber visitantes de vários lugares do planeta vai se tornando realidade. Na fase de planejamento, os comunitários vivem a expectativa de construção de uma pousada em um terreno de uso já autorizado pelo ICMbio no tamanho de 68 x 2 mil metros. As características da obra ainda estão em discussão, mas para os comunitários a concretização possibilita o fortalecimento do turismo.

O presidente da Associação de Jaguarari Edenil Albuquerque contou que o espaço será de todos os moradores, mas quinze pessoas estão diretamente envolvidas nessa etapa. Para isso foram divididas equipes que estão organizadas no esforço para que ainda em 2019, com liberação de recursos, a pousada comece a operar. “A gente vê que será uma fonte de renda, um aumento da renda dos próprios moradores. Alguns vivem da roça, da pesca e o turismo vai trazer um complemento na renda deles” – conta.

Foto: Henrique Martins/PSA

Além da pousada, a intenção é que quem visite a comunidade, possa conhecer a trilha, a praia e outros atrativos naturais. Nesta semana, técnicos do PSA estiveram reunidos com os moradores para tratar do planejamento, discutir as possibilidades e organizar o projeto. Jarine Reis destacou que a visita objetivou discutir a implantação dessa pousada de base comunitária que será da própria comunidade.

Como chegar à comunidade?

Quem visita Jaguarari atualmente pode ficar hospedado em um redário com capacidade para receber doze pessoas. Para chegar à comunidade, é possível ir através do rio ou estrada. O acesso de barco dura oito horas, de lancha cerca de 2h40m e por via terrestre, um ônibus sai de segunda a sábado às 11h30 de frente ao Colégio Santa Clara. O meio é o mais rápido: cerca de 2h30m. O retorno é feito às cinco e meia da manhã.

Para mais informações, entre em contato com o presidente da associação: Edenil Albuquerque (93) 99245-8718.

Foto: Jarine Reis/PSA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Do NOT follow this link or you will be banned from the site! Rolar para cima