EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO

Circo Mocorongo

O Projeto Saúde e Alegria (PSA) tem suas origens no atendimento itinerante em saúde prestado às comunidades ribeirinhas do oeste do Pará, sempre com um viés educativo. Um dos projetos mais antigos é o Circo Mocorongo, que representa a “alegria” do nome da organização. As atividades lúdicas do Circo Mocorongo promovem educação em saúde, meio ambiente e cidadania comunitária, entre outros temas.

Pilares do Circo Mocorongo

Arte-educação

Os palhaços do Circo Mocorongo são pedagogos, médicos, agrônomos, jornalistas e outros profissionais que compõem as equipes do PSA. Usando lendas e histórias tradicionais amazônicas, as atividades lúdicas incluem encenações teatrais, dinâmicas, brincadeiras e jogos de cooperação que abordam temas como saúde, educação, manejo sustentável da terra, empreendedorismo e gestão comunitária, entre outros.

Além disso, sempre que possível, o projeto realizado oficinas para capacitar agentes das próprias comunidades, para que eles próprios realizem encenações educativas, criando seus próprios circos comunitários e equipes de educadores populares.

Metodologias participativas

Os palhaços do Circo Mocorongo são pedagogos, médicos, agrônomos, jornalistas e outros profissionais que compõem as equipes do PSA. Usando lendas e histórias tradicionais amazônicas, as atividades lúdicas incluem encenações teatrais, dinâmicas, brincadeiras e jogos de cooperação que abordam temas como saúde, educação, manejo sustentável da terra, empreendedorismo e gestão comunitária, entre outros.

Além disso, sempre que possível, o projeto realizado oficinas para capacitar agentes das próprias comunidades, para que eles próprios realizem encenações educativas, criando seus próprios circos comunitários e equipes de educadores populares.

Cultura popular

A cultura dos povos da floresta permeia as atividades lúdico-educativas do Circo Mocorongo, aproximando-as da realidade das comunidades e dando mais significado à aprendizagem.

O circo é também espaço para revelação de talentos, onde os artistas locais podem se apresentar e fazer ecoar sua voz. O circo mocorongo mantém cadastros de artistas e talentos locais e trabalha no apoio à difusão de sua arte, gravando CDs, produzindo clips e documentários.

Educação, Cultura e Comunicação

Circo Mocorongo

Territórios de Aprendizagem

Redes Comunitárias

Teia Cabocla

Rede Mocoronga de Comunicação

Empreendedorismo Juvenil

Últimas Notícias

Educação, Cultura e Comunicação
Educação, Cultura e Comunicação

Rede Comunitária Floresta Digital inicia atividades integrando territórios do PA, AM, AC e AP

Representantes de nove projetos selecionados no Edital Rede Comunitária Floresta Digital se reuniram na Escola Floresta Ativa, instalada no CEFA em Santarém. Lideranças e representantes do CNS, COIAB e CONAQ discutiram ideias para conectar e divulgar territórios produtivos e sustentáveis na Amazônia Além de abrigar uma rica biodiversidade, a região amazônica também é um espaço

Leia mais →
Educação, Cultura e Comunicação

Santarém recebe I Encontro Conexões Povos da Floresta 

No período de 5 a 7 de junho, representantes de populações tradicionais de territórios protegidos da Amazônia, organizações de base, instituições privadas e da sociedade civil e órgãos governamentais se reuniram no I Encontro da Rede Conexão Povos da Floresta, na vila de Alter do Chão no Pará

Leia mais →
Educação, Cultura e Comunicação

Programa Alô Comunidade celebra quatro anos de impacto na Amazônia

Com apresentações diárias às 14h00, de domingo a sexta-feira, na Rádio Princesa FM, o Programa Alô Comunidade celebra quatro anos de operação Idealizado pelo Projeto Saúde e Alegria (PSA) como um instrumento de suporte às comunidades durante a pandemia, o programa inicialmente apoiou a campanha #ComSaúdeeAlegriaSemCorona, levando informações sobre as atividades realizadas pelo PSA e

Leia mais →
Educação, Cultura e Comunicação

Rio Tapajós: caravana promove campanha de enfrentamento da violência e exploração sexual de crianças e adolescentes

Ação coletiva de várias organizações, dentre elas o Projeto Saúde e Alegria, Rede de Proteção e SEMTRAS/PMS, promoveu atividades de assistência social em comunidades e aldeias da região do rio Tapajós  A campanha “Faça Bonito” desembarcou nas comunidades Parauá, Vila Boim e aldeia Jauarituba. Sediada nas escolas municipais, a ação conjunta ofereceu serviços essenciais como

Leia mais →
Economia da Floresta

Mediadores de Inclusão Digital são capacitados para atuar em comunidades tradicionais  de Santarém e Belterra

Primeira edição do curso promovido pelo Projeto Saúde e Alegria (PSA), reuniu mais de trinta moradores de aldeias indígenas, comunidades ribeirinhas e quilombolas  Com objetivo de capacitar jovens e líderes comunitários em inclusão digital, trinta e oito pessoas participaram do curso que ampliou conhecimentos sobre o uso consciente e educativo da tecnologia para promover a

Leia mais →
Rolar para cima