Desenvolvimento Territorial

Base de sustentação social e política de todas as ações promovidas pelo Projeto Saúde & Alegria (PSA) nas comunidades amazônicas, o programa Desenvolvimento Territorial integra essas ações para que contribuam para a organização interna e intercomunitária e ajudem a assegurar o direito à terra e a consolidar territórios sustentáveis geridos pelos próprios povos da floresta.

Historicamente, a região do oeste paraense acumulou um passivo de exploração predatória, com a ocupação desordenada, marcada por exploração ilegal de madeira, queimadas da floresta, garimpo, grilagem de terras e, mais recentemente, expansão desenfreada do agronegócio. Essa realidade gera conflitos constantes, impacta os territórios e os direitos das comunidades tradicionais e ameaça o futuro da maior floresta tropical do mundo.

Embora a região tenha tido avanços a partir de 2005, com a criação de novas unidades de conservação que ajudaram a reduzir conflitos e desmatamento, ainda restou o desafio de viabilizar esses territórios (inclusive os criados antes) do ponto de vista social, econômico e ambiental. Além disso, muitas outras regiões ainda carecem de controle e políticas públicas de ordenamento fundiário e ambiental. Novos ciclos econômicos pressionam a floresta, e as comunidades de ribeirinhos, povos indígenas e quilombolas continuam ameaçadas no domínio de seus territórios tradicionais.

Em geral, as comunidades tradicionais carecem de representação formal e jurídica perante as instâncias governamentais, o que dificulta seu acesso às políticas públicas a que têm direito. Mesmo internamente, faltam-lhes estruturas organizativas e lideranças para que assumam a luta pela defesa de suas terras e a gestão de seu próprio desenvolvimento.

Diante disso, o PSA atua fortalecendo as representações de comunidades locais para que se articulem em comunidades territoriais, capacitando e assessorando lideranças comunitárias na defesa de suas terras, no controle social das políticas públicas e no bom manejo de seus recursos naturais, para que a Amazônia continue viva para o bem das populações locais, do país e do futuro do planeta.

Gestão Comunitária

Apoiando a elaboração de planos de desenvolvimento sustentável, assessorando organizações comunitárias e fomentando a gestão participativa, o PSA garante que as comunidades deem continuidade aos projetos após sua implantação e, assim, contribuam para modelos de desenvolvimento comunitário em territórios sustentáveis.

Ordenamento Territorial

Ainda um grande desafio na Amazônia devido às pressões econômicas e à deficiência de políticas públicas adequadas, o ordenamento territorial é imprescindível para a conservação da floresta e para o desenvolvimento sustentável das comunidades que a habitam. Além dos projetos socioeconômicos e culturais voltados às populações locais, o PSA atua para consolidar as Unidades de Conservação no oeste paraense, apoiar territórios e grupos sociais ameaçados e defender os direitos dessas populações.

Redes e Articulações

A articulação com as diversas representações comunitárias, tais como organizações de base, associações e sindicatos locais, possibilita que as comunidades participem de fato do planejamento e da implantação dos projetos, além de empoderá-las a dar continuidade a esses projetos e a exercitar a cidadania em defesa de seus direitos. O PSA também se articula com órgãos públicos e a atores sociais nacionais e internacionais (como ONGs, fundações e redes) para a viabilização de projetos e para a adequação das políticas públicas na região.

Disseminação e Replicação de Experiências

Do oeste do Pará para a Amazônia, da Amazônia para o Brasil, do Brasil para o mundo. Os participantes dos projetos do PSA tornam-se multiplicadores dessas experiências em outras comunidades da região amazônica. Além disso, o PSA sistematiza as soluções de forma que possam ser implementadas adequadamente em outros locais. É o caso do barco-hospital Abaré, que fundamentou a política pública de Saúde da Família Fluvial, e das tecnologias sociais de acesso a água e saneamento, que têm sido utilizadas por programas governamentais em parceria com outras organizações sociais.

Notícias

Desenvolvimento Territorial
Assunto: Sistema solar de geracao de energia eletrica na Aldeia Pajura de indios auto declarados da etnia tupinamba na comunidade de Cabeceira do Amorim no Rio Tapajos - RESEX Tapajos-Arapiuns
Local: Santarem - PA
Data: 03/2017
Autor: Chico Ferreira

Abertas inscrições para o Seminário Solar ‘Alternativas energéticas: direitos e sustentabilidades nos rios da Amazônia’

Evento será transmitido no dia 20 de julho às 15h no Youtube e facebook contará com a participação de especialistas para discutir alternativas viáveis para energia limpa na Amazônia. A geração de energia elétrica sempre preocupou especialistas devido aos efeitos …

Leia mais
IMG_20210514_091630596_HDR - Copia

Capacitações para gestão e uso racional de água são realizadas em Mangal, Retiro e Parauá na Resex

Componente faz parte das estratégias de gestão comunitária em programa de desenvolvimento territorial do Saúde e Alegria; Com a conclusão de obras de captação de água e saneamento, moradores conquistam o direito de gerenciar os próprios sistemas nas comunidades. É …

Leia mais
Obra concluída na comunidade Mangal na Resex.

“Água é primordial. Esse é um dos melhores projetos que a comunidade já recebeu” – diz morador da Resex sobre sistemas de abastecimento em Mangal

Mais de cinquenta famílias foram beneficiadas com tecnologias de acesso à água e sistema fotovoltaico para bombeamento. Para o coordenador de programas econômicos e sociais do PSA, “Não dá pra pensar que as famílias vivam nas florestas só com a …

Leia mais
DSC_3058

Renda com floresta em pé: extrativistas manejam andiroba na Flona Tapajós

Moradores das comunidades São Domingos, Pedreira e Nazaré na região da Flona em Belterra praticam o manejo da espécie florestal na região há mais de vinte anos. Em 2021 o trabalho está mais estruturado, com apoio de novas infraestruturas; É …

Leia mais
solar

Projeto de eletrificação rural do Saúde e Alegria na Resex é objeto de estudos

Apoiado pelo Projeto Energias Renováveis do PSA, um dos trabalhos desenvolvidos pela pesquisadora Tatiane Silva, destaca a “Implantação de SIGFI20 para eletrificação rural da comunidade Carão na RESEX Tapajós-Arapiuns”; A santarena, estudante Tatiane Silva Costa do curso de Engenharia Física …

Leia mais
IMG_9600

Saúde e Alegria doa sopradores ao Corpo de Bombeiros para combate a incêndios florestais

Cinco sopradores foram entregues para reforçar o trabalho dos militares no combate ao fogo em Santarém e municípios da região; Nesta quinta-feira (04/03), o Projeto Saúde e Alegria formalizou a entrega de Sopradores Costais STIHL BR 600 para o 4º …

Leia mais
Conheça o canal do
Projeto saúde & alegria

Rádio Mocoronga

Facebook

Projeto Saúde & Alegria Rolar para cima