Iniciam construções de tecnologias de água em Maripá e Murui

Nesta semana moradores das duas comunidades participaram de reuniões para cadastramento de moradores. Construções vão beneficiar aproximadamente 80 famílias na Resex Tapajós Arapiuns e Lago Grande, respectivamente;

Comunitários estão mais perto de realizar o sonho de ter sistemas de abastecimento que possibilitarão mais conforto e qualidade de vida. Na Comunidade Maripá e Murui foram realizados cadastros das famílias que serão beneficiadas pelo projeto financiado pelo Programa Aliança Água Mais Acesso com apoio da fundação Avina Coca-Cola Brasil.

Os trabalhos iniciaram com o levantamento de informação sobre casas e famílias beneficiadas. Nesta próxima etapa será realizada instalação das tecnologias que seguem o modelo do Programa Cisterna com Tecnologia de captação de água da chuva.

Em Maripá além das construções das tecnologias, está sendo feita a reestruturação da rede de distribuição do sistema de abastecimento. “Lá já existe um sistema, mas precisa melhorar a distribuição de água.  Então o projeto também contempla esse melhoramento na rede que já foi feito dimensionamento e agora nós estamos na parte de compra de material e instalação” – explicou o técnico do PSA, Silvanei Rodrigues.

Em Murui a partir do dia 7 de outubro começam os puxiruns comunitários na contrapartida da comunidade com limpeza do perímetro por onde vai passar a rede de distribuição. A previsão é de que novembro as obras sejam entregues para as quarenta famílias.

Nesta última comunidade os moradores utilizavam água de um igarapé que foi assoreado e hoje representa risco à saúde da população local. Recentemente um poço foi feito pela Federação das Associações de Moradores e Comunidades do Assentamento Agroextrativista da Gleba Lago Grande, entretanto ainda é necessária estrutura para que o fornecimento seja executado.

Levantamento de informações. Comunidade Murui, Lago Grande.

O Gestor do Programa de Água do PSA – Carlos Dombroski explicou o processo de construção da rede hidráulica: “O PSA conseguiu recurso para a construção do elevado, compra da caixa, bomba e aparelho de energia solar. Estamos agora na eminência de construir o sistema de água”.

O sistema compreende a construção de um elevado onde ficará uma caixa de 15 mil litros para distribuição das famílias. Para que a água abasteça as 215 pessoas de 40 famílias da comunidade, placas solares serão instaladas para o bombeamento. Atualmente, ter energia limpa e renovável para a distribuição de água é uma realidade para vinte e oito comunidades da Resex, Flona e Lago Grande que recebem o fornecimento de energia solar de 20 sistemas.

Fotos: Ana Daiane e Elis Lucien/PSA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Do NOT follow this link or you will be banned from the site! Rolar para cima