Novas máscaras de auxílio respiratório chegam à Santarém e Belém no PA

Remessa compreende o total de 179 para capital e municípios do Estado. Equipamentos devem auxiliar tratamento de pacientes com síndrome respiratória;

Através da articulação do Projeto Saúde e Alegria com as ONGs Expedicionários da Saúde e Motirõ, já foram distribuídos aparelhos para o Hospital Regional do Baixo Amazonas, Hospital de Campanha, Hospital Municipal de Santarém e de Belterra, Barco Hospital Abaré e Aldeia indígena Zoé. Nesta nova distribuição, Santarém recebe mais nove equipamentos distribuídos entre os hospitais da região.

A região metropolitana de Belém que de modo semelhante a outras regiões do país, sofre com a ausência que equipamentos de suporte à respiração, nesta etapa recebe mais 170 novas máscaras através da Rede que por sua vez distribui para os municípios do Estado.

Belém já havia recebido 81. O número total é estimado em 450 para atender a necessidade emergencial, explicou o médico do PSA, Fábio Tozzi: “Espera-se que nos próximos dias nova leva chegue para outros municípios que se inscreveram no programa através da ONG Motirõ possam receber suas solicitações”.

Dentre as instituições beneficiadas com as doações em Belém através do grupo Solidários da Saúde Pará está a Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará (FSCMP) que está utilizando as máscaras de mergulho para realização da ventilação não invasiva. O objetivo é evitar a entubação em pacientes críticos acometidos pela covid-19.

Paciente usa máscara de mergulho para realização da ventilação não invasiva na Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará.

“Ajudam a recuperar a função pulmonar dos pacientes, reduzindo a necessidade de ventilação mecânica invasiva. E isso diminui o tempo que o paciente fica internado na UTI” – destacou a diretora técnica assistencial da FSCMP, Norma Assunção.

Doação para auxiliar pacientes com insuficiência respiratória

A iniciativa faz parte das ações do PSA para o combate ao novo coronavírus na Amazônia, e conta com o apoio de parceiros, acrescentou Tozzi: “As máscaras de mergulho foram doadas pela Decatholn para os Expedicionários da Saúde, que se uniram à ONG Motirõ para desenvolver os equipamentos a partir de metodologia usada na Itália para oferecer suporte respiratório para os pacientes que tem síndrome respiratória grave na infecção por Covid. A simplicidade desse sistema pode ocupar uma grande lacuna que o sistema de saúde está tendo para oferecer suporte respiratório aos pacientes”.

Fabricados com máscara de mergulho, os itens são uma alternativa copiada de Luiz Antonio Barbieri, CEO da Owntec, idealizado em um projeto nascido na Itália que é baseado em máscaras de mergulho full face vendidas na rede Decathlon. Seguindo o exemplo da empresa no país europeu, a Decathlon do Brasil recolheu os produtos das lojas e distribuiu uma quantidade para o projeto Motirõ, que vem trabalhando com foco em apoiar o Sistema Único de Saúde (SUS).

CNN Brasil

Para distribuir os equipamentos, um grupo de 20 voluntários se reveza para adaptar as máscaras. São 2200 peças, doadas por uma das maiores redes de material esportivo do Brasil. Hospitais de Belém, Santarém, Manaus, Rio de Janeiro e São Paulo já receberam as doações e a iniciativa gerou uma corrente do bem, da doação ao local onde o grupo trabalha. O espaço foi cedido por uma grande loja de materiais de construção, que disponibilizou também maquinário e funcionários para ajudarem no projeto.

Confira reportagem de vídeo CNN Brasil

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *