Termos de referência para aquisição de itens de alimentação

Visando fortalecer as cadeias produtivas florestais não madeireiras, o turismo e o empreendedorismo de base comunitária na região do Tapajós, no oeste paraense, estes termos de referência tem como objetivo a realização do processo de compra de alimentos cuja aquisição se justifica face à necessidade de suprir a alimentação nas atividades de trabalho realizadas pelo:

Componente 1 – Cadeias Produtivas. Tal componente se refere ao ordenamento das cadeias produtivas não madeireiras estruturadas em ações  com  mudas,  sementes,  óleos  vegetais  e  essenciais  e desenvolverá meliponicultura.  A primeira  cadeia  produtiva  se  configura  em  ações  como  capacitações  em  plano  de negócio,  identificadores  botânicos  locais,  sistemas  agroflorestais,  roças  sem  queimas, serviços  de  coleta  de  sementes,  além  de  estudo  do  potencial  econômico  e de mercado,  compras  diversas,  implementação  das  estruturas  do  laboratório  de sementes,  entrega  de  mudas  e  outras  ações.  É de interesse público proceder-se a este termo de referência, em acordo com os órgãos responsáveis;

Componente 2 – Centro Experimental  Floresta  Ativa CEFA. Tal componente se refere às ações de assistência técnica desenvolvidas através de  acompanhamento sistemático. As Unidades Demonstrativas  do  CEFA  serão  mantidas/ampliadas/construídas,  necessitando  para isso a aquisição de insumos e ferramentas diversas. Serão realizadas capacitações e implantação em sistemas de aléias e hortas orgânicas, bem como compra de máquinas e equipamentos além da recuperação da nascente do Igarapé do Carão.

Componente 3 – Empreendimentos Sustentáveis. Tal componente se refere ao Turismo de Base Comunitário – TBC, será focado tanto na aprovação do projeto da casa de artesanato do Urucureá, elaboração e aprovação da infraestrutura de receptiva de base comunitária em Jaguarari. No que se refere a capacitação, será realizado encontros de artesanato, oficinas de hospitalidade, bem como a continuidade da parceria com a TURIARTE, no apoio a eventos.

Componente 4 – Gestão Comunitária e Empreendedorismo. Tal componente se refere a ações voltadas para jovens, mulheres e lideranças comunitárias. Nas ações com jovens no campo da formação e empreendedorismo como: Beiradões de oportunidades, oficinas, apoio a empreendimentos juvenis de economia rural, via incubadora de soluções. Ainda com demandas para juventude, serão apoiadas ações para os jovens das casas familiares rurais de Santarém, Lago Grande e Belterra. Na organização e gestão comunitária também serão dados apoios para a Federação da FLONA, TAPAJOARA, ACOSPER, AMABELA, APRUSPEBRAS, bem como serão realizados cursos de capacitações com temáticas diversas.

Essa solicitação é decorrente do Contrato de Colaboração Financeira não Reembolsável n. 18.2.0216.1 que entre si fazem o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES e o CEAPS – Centro de Estudos Avançados de Promoção Social e Ambiental – Projeto Saúde & Alegria.

Acesse o TDR 031 – componente 1

Acesse o TDR 033 – componente 2

Acesse o TDR 034 – componente 3

Acesse o TDR 035 – componente 4

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Do NOT follow this link or you will be banned from the site! Rolar para cima