UBS de São Miguel é equipada com energia solar para armazenamento de vacinas e uso de inaladores

Unidade Básica de Saúde de São Miguel no Rio Arapiuns recebeu instalação de sistema de energia fotovoltaica off grid do Projeto Saúde e Alegria que está inovando com uso de baterias de lítio e inversores modernos;

O armazenamento de vacinas e uso de inaladores não são mais motivo de preocupação na UBS da comunidade polo que presta atendimento a outras dez comunidades e sete aldeias adjacentes, respondendo por 339 famílias (1.687 pessoas).

Com a instalação de um sistema off grid dimensionado para funcionar durante 24h/dia, será possível alimentar a geladeira de vacinas e 6h/dia para demais cargas (iluminação e equipamentos), possibilitando conservar adequadamente vacinas e medicamentos, para melhorar a  qualidade do atendimento primário à saúde em comunidades ribeirinhas.

UBS de São Miguel no Rio Arapiuns é gerida pela Secretaria Municipal de Saúde de Santarém e atende onze comunidades e sete aldeias na região.

Ao instalar um gerador fotovoltaico de 2,25KWp, painel solar, inversor solar e bateria solar lítio 48V 3,6KWh, o PSA que tem inovado nas instalações, está entregando um sistema altamente moderno, explica a coordenadora do núcleo de Água & Energia do PSA, Jussara Batista: “A bateria solar lítio apresenta uma alternativa viável a longo prazo para essa função, permitindo que o usuário utilize 100% da sua capacidade com até 6.000 ciclos, podendo chegar até 10 anos de garantia. E os geradores fotovoltaicos off grid são os mais adequados para lugares remotos, como comunidades ribeirinhas e isoladas”.

A instalação realizada no período de 15 a 17 de dezembro representa a realização de um sonho antigo dos moradores e profissionais da UBS que recorriam a um gerador, que ficava ligado durante 4h/dia de 18h às 22h. Durante esse período, o equipamento alimenta 96 residências e 5 locais públicos, um deles era a UBS. Como a demanda energética cresceu consideravelmente nos últimos anos, o gerador da comunidade não era mais suficiente para produzir uma energia de qualidade. Além disso, o alto custo e a logística complexa no transporte do combustível implicam em desafios para geração de energia em comunidades ribeirinhas da Amazônia, o que compromete os atendimentos realizados em unidades básicas de saúde dessa região.

“Vamos ter condições melhores para ofertar aos nossos usuários da unidade de atenção básica. As placas solares vieram num momento muito importante, em que a gente precisava de energia 24. Era muito difícil para atender um paciente que chegava na nossa unidade cansado, com falta de ar. Hoje eu já posso usar o aparelho de inalação, a geladeira para armazenar a vacina” – contou a enfermeira responsável pela unidade Marcela Amaral.

Geladeira usada para acondicionar vacinas está conectada na energia fotovoltaica. Fotos: Jussara Batista/PSA.

Para o presidente da associação comunitária de São Miguel, Darlan Silva, o sistema contribui significativamente para as condições de saúde para mais de mil e seiscentas pessoas: “ A UBS aqui atende várias comunidades aos arredores, e esse sistema é de todas elas. Estamos muito felizes e agradecemos a essa parceria com o Saúde e Alegria que nos auxilia em tudo o que a gente precisa” – conta.

Graças a iniciativa do Projeto Saúde e Alegria, parceria com a Secretaria Municipal de Saúde e apoio da Fundação MOTT por meio do projeto Energia Solar para Ribeirinhos da Amazônia, o posto de saúde não precisará mais se preocupar com energia.

Equipamentos instalados representam avanço na instalação de sistemas fotovoltaicos.

O gerador off grid instalado na UBS é completamente independente de qualquer ligação com a rede elétrica, utilizando apenas a energia solar produzida pelos painéis fotovoltaicos. A energia produzida é imediatamente consumida pelas cargas do sistema e seu excedente é armazenado na bateria. O equipamento responsável por fazer o gerenciamento dessa produção/consumo é o inversor carregador (que agrega um controlador de carga solar MPPT), onde é feito a conversão da corrente contínua geradas pelos painéis para a corrente alternada demandada pelas cargas.

Até março de 2022 o PSA prevê a instalação desse sistema em outras quatro unidades básicas de saúde da região de rios de Santarém. Essas intervenções também fazem parte de uma das medidas para combater a Covid-19.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Projeto Saúde & Alegria
Rolar para cima