Alunos da Escola de Redes participam de oficina de rádio comunitária em Solimões, na Resex

Capacitação realizada pela Escola de Redes Comunitárias da Amazônia do Projeto Saúde e Alegria, possibilitou criação de vinhetas para a recém instalada, rádio Sapukaia da aldeia Solimões

Os três alunos da aldeia Solimões, localizada na Reserva Extrativista Tapajós Arapiuns, participaram no último dia 9, de oficina para transmitir informações durante a programação local com notícias comunitárias, músicas e boletins. A região que integra o projeto Conectando os Desconectados que no Brasil, é realizado pelo Saúde e Alegria e engloba cinco países coordenados pela Associação para o Progresso das Comunicações, foi beneficiada com a rádio instalada em abril deste ano.

Com a potência de 15 watts, a instalação da rádio foi a realização de um desejo antigo das 55 famílias da etnia Kumaruara que agora sintonizam na 88.0 FM, contou o Presidente da Associação da aldeia de Solimões Jardson Assunção: “É um prazer enorme receber essa rádio comunitária na nossa aldeia. Nós começamos com jornal no ano de 2004 com o Saúde e Alegria que sempre nos deu apoio na comunicação”.

Na oficina, o comunicador popular do PSA, Walter Kumaruara, compartilhou técnicas para a produção de vinhetas, notícias e edição de áudios. O encontro foi realizado pela equipe da Escola de Redes Comunitárias da Amazônia.

“Os alunos fizeram a primeira entrevista para a rádio comunitária com a enfermeira Maria Inês da Fiocruz, presente com a equipe de comunicação, realizando um documentário sobre as ações realizadas nos territórios da Amazônia pelo PSA. A enfermeira falou sobre os cuidados com a saúde, com a vacinação, e outros materiais sobre saúde que vão ser vinculados no programa pela rádio” – esclareceu Sabrina Costa, da coordenação da Escola de Redes.

“Nos unimos hoje para construir as vinhetas da nossa rádio comunitária. Isso é muito importante pra nós que estamos começando esse trabalho que é muito importante para nós e nossa aldeia. Não só para nós alunos, mas também para nosso povo que fica conectado nas notícias e em tudo que acontece na nossa aldeia” – ressaltou Varlei Sousa, aluno da Escola.

Em abril, quando a mesa de som, dois microfones, cabos, fones de ouvido, suporte para microfone, caixa e retorno e transmissor FM 15 watts com antena foram instalados, o técnico Juscelino Filho realizou oficina de Gestão Comunitária e Rádio Comunitária. Na formação refletiram sobre comunicação, contexto das rádios comunitárias no Brasil,  monopólio midiático, redes sociais e comunicação, liberdade de expressão e as fake news, cidadania, programação da rádio e roteiro e critérios para escolha do grupo responsável pela rádio.

Aula inaugural da Escola de Redes Comunitárias

O projeto “Conectando os Desconectados” promovido pelas organizações APC e Rhizomatica e executada no Brasil pelo Projeto Saúde e Alegria, tem como pilar de formação e treinamento a Escola de Redes Comunitárias da Amazônia, que busca conectar comunidades desconectadas por meio do desenvolvimento de modelos, capacidades e formas de sustentabilidade para populações com foco em assistência técnica, capacitação, assessoria para advocacy e mobilização comunitária.

A escola tem 21 alunos em três estados da Amazônia Legal (Acre, Amazonas e Pará). A aula inaugural será no próximo sábado (18/06), quando a Escola inicia oficialmente o calendário letivo.

O evento será online e contará com a presença do coordenador do PSA, Caetano Scannavino, Padre Edilberto Sena da Rede Notícias da Amazônia e Joelma Viana – professora e comunicadora social da Rede Notícias da Amazônia.

As comunidades selecionadas que possuem integrantes que participarão da formação são: no Pará, Aldeia Solimões e Guardiöes do Bem Viver no PAE Lago Grande – ambos no município de Santarém – e a Rede Águas do Cuidar/ Casa Preta na Ilha de Caratateua, grande Belém. No estado do Amazonas, a Aldeia Marajaí, município de Alvarães – Médio Solimões; o Grupo Formigueiro de Vila de Lindóia em Itacoatiara; e a Rede Wayuri em São Gabriel da Cachoeira. No Acre, a Aldeia Puyanawa em Mâncio Lima.

O conselho de especialistas é formado por Beatriz Tibiriçá (Coordenadora Geral, Coletivo Digital), Georgia Nicolau (Diretora de Projetos e Parcerias Pró Comum), Jader Gama (Pesquisador – UFPA), Doriedson Almeida (Professor – UFOPA), Karina Yamamoto (Pesquisadora – USP e Jeduca), Guilherme Gitahy de Figueiredo (Profº UEA – Tefé – AM) e Carlos Afonso (Diretor Executivo – Instituto NUPEF).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Projeto Saúde & Alegria
Rolar para cima