Comunitários participam de intercâmbio para manutenção de bombas hidráulicas

Capacitação realizada no Centro Experimental Floresta Ativa no Período de 18 a 19 de fevereiro reuniu moradores de treze comunidades da Flona, Resex e Lago Grande;

Possibilitar o conhecimento sobre funcionamento dos sistemas de bombas e geradores faz parte das estratégias de empoderamento para comunidades beneficiadas por tecnologias de acesso à água. O programa de Desenvolvimento Territorial do Saúde e Alegria, leva além das instalações, capacitação para que os moradores saibam como prestar manutenção preventiva e reparativa nos sistemas.

A atividade faz parte do Intercâmbio com o Sistema Integrado de Saneamento Rural – SISAR Ceará com a presença de representantes que ministram a capacitação no CEFA. “Estamos contando com 17 participantes de 13 comunidades entre FLONA, RESEX e Lago Grande. O objetivo da capacitação é abordar os princípios básicos de manutenção preventiva do sistemas de bombeamento, isso inclui desde a gestão a operação. A atividade está dividida em duas partes, sendo o primeiro dia (18/02) uma contextualização teórica do assunto e o segundo dia (19/02) uma abordagem prática” – contou a técnica do programa, Jussara Salgado.

Foto: Jussara Salgado, PSA.

Outras capacitações

Em Janeiro, Comunitários da Flona e Alenquer participaram de capacitação em manutenção de tratores e implementos agrícolas. Realizada no período de 27 a 31 de janeiro no Centro Experimental floresta Ativa, a primeira Capacitação em Praticas com Tratores e Implementos Agrícolas reuniu representantes das comunidades Jaguarari e Maguari da Floresta Nacional do Tapajós e da Associação do Projeto de Desenvolvimento Sustentável – PDS PARAISO – APARAI do Município de Alenquer;

A formação foi fruto da Parceria do Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola – Imaflora e do Projeto Saúde e Alegria e objetiva contribuir nos procedimentos corretos de condução, operação e manutenção dos tratores agrícolas e implementos que as comunidades estão recebendo para atuarem nas suas regiões.

Em Junho de 2019, comunitários participaram do curso “Eletricistas do Sol” para manutenção de placas fotovoltaicas na quarta edição da capacitação que reuniu 25 comunitários no Centro Experimental Floresta Ativa para aprofundar conhecimentos em manutenção e instalação dos sistemas de painéis de energia solar;

Participação comunitáriaBase para implantação de sistemas de acesso à água na Amazônia, as obras nas comunidades são construídas de forma participativa. A metodologia é adotada em todos os projetos de instalações hidráulicas para que os próprios comunitários possam cuidar e realizar manutenção nos sistemas.

O primeiro microssistema

Em 1996, com participação dos moradores de Suruacá, foi feito o primeiro microssistema de abastecimento de água na Reserva Extrativista Tapajós-Arapiuns.  A partir de um mapeamento feito pela própria comunidade, foram identificadas todas as residências da localidade. Com ajuda técnica, foi feito um mapa e definido o ponto mais alto de Suruacá e com uma distância mínima de fossas para se perfurar o poço.
Em mutirões comunitários, os moradores escavaram o caminho para levar a rede hidráulica subterrânea para todas as casas. Assim, aprenderam juntos como funciona uma rede de abastecimento. Outra equipe trabalhava com técnicos na perfuração do poço e construção do elevado para instalara caixa d’água central.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *