Encontro das Águas reúne testemunhos de resistência frente aos saques dos bens naturais

Realizada no auditório do Ministério Público do Estado em Santarém nesta segunda (17), a mesa de diálogos possibilitou debate sobre grandes empreendimentos, falta de consulta prévia aos moradores das áreas afetadas e suas consequências para o meio ambiente;

Organizado pelo Movimento Tapajós Vivo, Rede Juruena Vivo, Fórum Teles Pires, Alto e Médio Tapajós o encontro foi palco de importantes temas ligados às implicações de grandes obras ao ecossistema da Amazônia.


A mesa de diálogo para discutir as ações do governo e a instalações de multinacionais na região destacou o tema “Testemunhos de resistência frente aos saques dos nossos bens naturais”. A intenção do encontro foi informar a sociedade sobre as ações que estão sendo desenvolvidas em defesa do território e contra os grandes projetos que o governo e empresas multinacionais pretendem instalar na região.
Durante o encontro, experiências de resistência às hidrelétricas, e os impactos socioambientais da mineração no município de Barcarena e na região Amazônica dos Movimentos Xingu e Madeira foram expostas. Participaram também representantes dos Movimentos em defesa dos rios Tapajós, Teles Pires e Juruena que destacaram as ações desenvolvidas para sensibilizar a população sobre os prejuízos ambientais e sociais na região.


O Seminário Encontro das Águas no MPA ampliou as discussões dos impactos de grandes empreendimentos nas bacias dos Rios Tapajós, Xingu, Juruena, Teles Pires e as formas de organização popular pela defesa de seus direitos.

O evento foi realizado com a parceria do Ministério Público do Estado, Projeto Saúde e Alegria, Centro de Apoio a projetos e Ações Comunitárias (CEAPAC), Grupo de Pesquisa “Direito à cidade e Projeto de Extensão “Espaços Transversais: perspectiva em meio ambiente” da Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) e Apoio da Climate and Land Use Alliance (CLUA).


Ao fim do encontro, os participantes elaboraram uma Carta do Encontro em que expõem a necessidade de realização de Consultas Prévias, Livres e informadas com base no decreto Legislativo nº 5.051/2014 (Convenção 169, da Organização Internacional do Trabalho).

Leia a carta na íntegra ⬇️

0212613101 CARTA DO ENCONTRO DAS ÁGUAS

Fotos: Ana Daiane e Fábio Pena / PSA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Projeto Saúde & Alegria Rolar para cima