No Pará, analistas do Instituto Mamirauá fazem intercâmbio com Saúde e Alegria

No período de 21 a 28 de Setembro, técnicos do Instituto Mamirauá conheceram as instalações do Saúde e Alegria, o Centro Experimental Floresta Ativa e os trabalhos desenvolvidos nas comunidades do Pará;

Com atuações voltadas à promoção da saúde, desenvolvimento comunitário, educação e empreendedorismo, o Saúde e Alegria recebeu em casa por uma semana, três extensionistas do IDSM, referência em pesquisa, manejo de recursos naturais e desenvolvimento social na região do Médio Solimões, estado do Amazonas. O Instituto Mamirauá é exemplo na consolidação de modelos para o desenvolvimento econômico e social de pequenas comunidades ribeirinhas.

Elenice Assis – Analista em Manejo Florestal, Pedro Nassar – Turismo de Base Comunitária e Jacson Rodrigues – Programa de Agroecossistemas participaram de encontros com as equipes do PSA, visitaram as comunidades atendidas pelo projeto e conheceram atividades pontuais realizadas na Reserva Extrativista Tapajós Arapiuns.

A analista em Manejo Florestal do Mamirauá avaliou o encontro de maneira positiva, com ênfase em atividades inspiradoras que podem ser replicadas no Amazonas: “Nossa visita foi muito boa no sentido da troca das experiências. O Mamirauá e o PSA tem quase o mesmo tempo de atuação na Amazônia e uma coisa que tem nos chamado muito atenção é essa pegada do PSA com o empreendedorismo da juventude. A gente sempre vê isso como um aspecto bem positivo no Estado do Pará. Coisa que a gente pouco desenvolve no Amazonas”.

Assis explicou ainda que o Instituto é voltado a realizações de pesquisas sobre recursos naturais (animais e vegetais) com manejo do pirarucu, florestal, madeireiro-não madeireiro, turismo de base comunitário e sistemas agroflorestais. O trabalho com Saúde e Educação e mobilização de pessoas chamou atenção dos analistas em intercambio: “É isso que a gente precisa aprender com o PSA. Buscar fortalecer esse envolvimento para o empreendedorismo é o ponto mais importante. Isso vai fortalecer muito as duas instituições, porque no fundo nós estamos trabalhando com os jovens” – finaliza.

O coordenador do PSA, Caetano Scannavino comentou sobre a importância da troca de experiências: “Mais uma etapa do projeto de intercambio e transferência de tecnologias sociais entre o Projeto Saúde e Alegria e o Instituto Mamirauá, iniciativas irmãs desde sempre, com um aprendendo com o outro tanto os acertos como os erros, trocando soluções para saúde, saneamento, energias, agroecologia, bioeconomia, etc… o que já está dando um up nos nossos trabalhos com as comunidades”.

PSA no Mamirauá

No período de 22 a 30 de junho, colaboradores do Programa Floresta Ativa do Projeto Saúde e Alegria visitaram o Instituto Mamirauá, município de Tefé no Amazonas. Os técnicos do PSA visitaram a Reserva Mamiruá, as bases flutuantes, pousada, sistema florestal e o grupo de mulheres do teçume. Durante oito dias de atividades, quatro técnicos do Programa Floresta Ativa contaram sobre experiências bem sucedidas no Pará e receberam informações sobre os projetos desenvolvidos no Amazonas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *