Pesquisa identificará perfil dos jovens ribeirinhos

Atividade em campo está sendo realizada nesta quarta (14) através da aplicação de questionário na comunidade Pedra Branca. Objetivo é ampliar o conhecimento sobre os principais problemas e perspectivas do jovem ribeirinho. O estudo pretende lançar um olhar científico sobre a realidade com foco à contribuição de políticas públicas.

Como é ser jovem e adolescente em comunidades ribeirinhas? Esse é um dos questionamentos da pesquisa que indicará respostas sob a ótica dos próprios moradores que contemplam a faixa etária juvenil. Além desse questionário, a família dos entrevistados também responderá a questões sociais.

A pesquisa busca aprimorar o trabalho do Projeto Saúde e Alegria perante as comunidades, destaca o coordenador de comunicação do PSA, Fábio Pena: “estamos necessitando desenvolver uma pesquisa participativa para levantar dados mais atualizados da realidade e contexto de como é a vida de adolescentes e jovens nas comunidades”.

A pesquisa busca: produzir, sistematizar e analisar os dados qualitativos e quantitativos que permitam traçar um perfil do jovem morador da Reserva Extrativista Tapajós-Arapiuns, denotando as condições sociais e perspectivas de vida desses indivíduos entre 15 e 24 anos de idade. Como metodologia da pesquisa teremos basicamente três instrumentos: i) aplicação de um questionário com as famílias coletando dados socioeconômicos; ii) aplicação de um questionário para o adolescente e o jovem; iii) dinâmicas e oficinas participativas para avaliar a percepção dos jovens sobre alguns temas. A pesquisa será útil para todos que atuam nas comunidades e tenham interesse em garantir políticas públicas mais adequadas para os adolescentes e jovens.

Sobre o Projeto

O Projeto Saúde e Alegria atuando nas comunidades da Resex Tapajós-Arapiuns e Flona Tapajós tem entre seus programas, ações que visam contribuir com a melhoria das condições de vida e o desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens. O PSA atua mobilizando as comunidades em torno dos direitos fundamentais de crianças e adolescentes, formando grupos e coletivos de jovens ativos, que tenham forte presença nos processos de desenvolvimento de seus territórios, para que possuam melhores oportunidades de formação para a construção de seus projetos de vida e sua inclusão social e econômica. São parte dessas ações, os Festivais Teia Cabocla, os editais para apoio a pequenos projetos juvenis, e os cursos para a formação em empreendedorismo.

| Por Ascom Saúde e Alegria

2 comentários em “Pesquisa identificará perfil dos jovens ribeirinhos”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Do NOT follow this link or you will be banned from the site! Rolar para cima