Rede Cuidar promove ação coletiva para combater a evasão escolar em Santarém

Instituições iniciaram atividades na Escola Estadual Barão do Tapajós escolhida para sediar as ações educativas. Dentre elas: revitalização da horta escolar, oficinas de educomunicação, ética e cidadania, teatro e palestras educativas com apoio dos professores e técnicos, que ocorre com retorno do calendário escolar, no município de Santarém.

A Rede Cuidar: Ninguém é tão bom, quanto todos nós juntos é uma ação coletiva entre Organizações da Sociedade Civil, composta pelo: Instituto Uaná de Tecnologia Social, Projeto SOL, Projeto Saúde e Alegria e Rotary Club de Santarém Vitória Régia, com o apoio da Fundação Itaú para a Educação e Cultura. A Rede surgiu como resultado do Encontro Nacional Experiências em Rede: práticas educativas e colaborativas entre as OSCs na pandemia desafiando os participantes das OSCs, dos 63 municípios presentes à construirem uma ação que ajude o município a combater a evasão escolar durante a pandemia.

Oficina da ação Hortas Pedagógicas liderada pelo Instituto Uaná de Tecnologia Social. Foto: Uaná.

O objetivo principal da Rede Cuidar é combater a evasão escolar. Segundo os dados disponíveis no site Fora da Escola Não Pode, em Santarém são 8.170 estudantes, entre 4 e 17 anos, não estão participando das atividades escolares, portanto evadiram-se da escola. Através da implantação de um Programa de Suporte Educacional em uma plataforma digital, a Rede, irá identificar a razão do abandono e trazer esse aluno/aluna de volta ao ambiente escolar, oferecendo ferramentas digitais e metodologias participativas, fazendo que o mesmo sinta-se acolhido, incluído e fortalecido com o ensino híbrido – esse novo normal de aprender e ensinar dentro e fora da sala de aula.

A Escola Estadual de Ensino Fundamental Barão do Tapajós, foi escolhida para sediar as ações educativas entre elas: revitalização da horta escolar, oficinas de educomunicação, ética e cidadania, teatro e palestras educativas com apoio dos professores e técnicos, que ocorre com retorno do calendário escolar, no município de Santarém.

A Rede Cuidar: Ninguém é tão bom, quanto todos nós juntos é uma soma de expertises institucionais contribuindo no processo de busca ativa, de crianças e adolescentes transformando a interdisciplinaridade um fator agregador, estimulante na condução do processo ensino/aprendizagem.

Uma das primeiras ações realizadas no educandário foi liderada pelo Instituto Uaná de Tecnologia Social que promoveu oficina da ação Hortas Pedagógicas que fazem parte do eixo Escola Dinâmica da REDE CUIDAR. “Foi uma belíssima atividade por onde fizemos uma viagem muito legal na nave da interdisciplinaridade., através de temas como mudanças climáticas e segurança alimentar e nutricional. Conhecemos o ciclo hidrológico, a química do solo, conversamos sobre biodiversidade, importância dos alimentos, a fome no mundo. reciclagem, reuso, reaproveitamento” – ressaltou Alberto Silva.

Bate papo sobre Preservação Ambiental com estudantes da escola Barão do Tapajós, liderada pelo Rotary Club Vitória Régia. Foto:Rotary Club Vitória Régia.

O Rotary Club Vitória Régia que focou suas atividades para a conservação do ecossistema, esclareceu Gisele Costa: “No dia 20/10, na Escola Estadual Barão do Tapajós, fizemos um bate papo sobre Preservação Ambiental e estiveram conosco os parceiros da Escola do Parque, uma Escola de Educação Ambiental localizada no Parque da Cidade, que atua desde 2011 com a finalidade de conscientizar sobre os cuidados e atenção que devemos ter para com o meio ambiente” – ressalta.

O Programa de educação, cultura e comunicação do Projeto Saúde e Alegria tem por objetivo ampliar as oportunidades de aprendizagem para contextualizar a população em seu meio, universalizar seus saberes, fortalecer sua identidade cultural e possibilitar o acesso a novos conhecimentos e tecnologias, a fim de formar cidadãos confiantes e autônomos, capazes de gerir suas comunidades, defender seus territórios e seus direitos fundamentais.

O Saúde e Alegria realizará oficinas de rádio comunicação e educomunicação duas vezes ao mês, na escola. Para a arteeducadora Elis Lucien, o momento é importante para promover espaços de diálogo em que os alunos se tornem protagonistas, utilizando sua própria  identidade, texto e fala dentro e fora do ambiente escolar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Projeto Saúde & Alegria Rolar para cima