Rede solidária em Alter do Chão se mobiliza para distribuição de cestas básicas à moradores afetados pela pandemia 

Na última quinta-feira (01/04), 362 kits de segurança alimentar foram distribuídos para representações dos Botos Cor-de-Rosa e Tucuxi; Associação de turismo fluvial de Alter do chão (ATUFA), Clube de jovens de Alter do Chão, Horta Comunitária do Povo Borari  e ACS Eixo Forte;

Em mais uma ação da campanha Com Saúde e Alegria Sem Corona, novos apoios chegaram aos moradores de Alter do Chão, impactados pela paralisação das atividades turísticas em decorrência da pandemia covid-19. Nesta ação, foram entregues cestas para lideranças de entidades representativas que realizam distribuição aos moradores em maior vulnerabilidade, ressaltou o coordenador do PSA, Caetano Scannavino: “É o momento de juntar tudo que é possível, uma grande soma com as organizações locais. Essa parceria com essas organizações é justamente porque elas sabem nesse mapa quem está precisando, quem está com maior necessidade. Infelizmente não dá pra dar pra todo mundo. Com essa parceria a gente consegue atenuar um pouquinho o sofrimento da comunidade nesse momento difícil”.

Rede solidária de Alter do Chão mobilizada para as distribuições conforme mapeamento próprio.

Segundo o coordenador da Atufa, Everton Serra, a região tem sentido gravemente os reflexos da economia e famílias mais carentes têm tido dificuldade para manter alimentação: “A maioria das pessoas vive do turismo. Se o turismo para, acaba a fonte de renda”- lamentou.

As agremiações dos botos Cor de Rosa e Tucuxi, relataram que o momento é delicado para o setor turístico e cultural. As doações da campanha têm sido fundamentais para minimizar a necessidade das famílias:

“Saber que podemos contar com projetos como o Saúde e Alegria aquece nossos corações e acalenta nossas almas. O boto Cor de Rosa sempre buscou ultrapassar as fronteiras do Lago dos Botos e além do espetáculo, nos apresentar humanos, ajudando ao próximo. Não tínhamos como saber que enfrentaríamos uma pandemia desse tamanho, muito menos que a cultura sentiria não apenas a perda econômica, mas também a perda de tantas pessoas importantes para nosso chão, como temos perdido. Tem sido tempos difíceis, mas vamos superar. E ajudas como do @saudeealegria nos dão forças pra continuar” – Miguel Wanghan, Presidente Boto Cor de Rosa.

“Em nome do Boto Tucuxi eu gostaria de agradecer esse apoio para as famílias de Alter do Chão devido a dificuldade que estão tendo não só pela pandemia, mas também pela enchente dos rios. Isso beneficia muito as nossas famílias que estão precisando realmente dessa ajuda e que às vezes não tem o que comer em casa. O nosso muito obrigado por essa iniciativa” – Edilberto Ferreira, presidente Boto Tucuxi.

Coordenador do PSA, Caetano Scannavino entregando cestas aos presidentes das agremiações Boto Tucuxi e Cor de Rosa.

Além da entrega de duzentas cestas para os Botos Cor de Rosa e Tucuxi, cinquenta e quatro para a Associação de turismo fluvial de Alter do chão (ATUFA), foram entregues  55 cestas para ACS Eixo Forte que farão a distribuição para moradores das comunidades Ponta de Pedras, São Raimundo, Caranazal, Santa Rosa e São Pedro e quinze para o  Clube de jovens de Alter do Chão.

“A gente fica muito agradecido por essa parceria com o PSA. Vai ajudar muitas famílias. Só resta agradecer e a gente vai está levando alegria pra essas famílias” – Fabrícia Pedroso, Agente Comunitária de Saúde de Ponta de Pedras.

“Estou muito feliz por esse apoio que vai ajudar muitas famílias da aldeia” – Luan Almeida, Clube de jovens de Alter do Chão.

Rede colaborativa: Horta Comunitária produz hortaliças e distribui para moradores com cestas básicas da campanha #ComSaudeeAlegriaSemCorona

Mulheres cuidando da Horta comunitária do Povo Borari. Foto arquivo pessoal.

A Horta Comunitária do Povo Borari, desejo antigo dos moradores de Alter do Chão, se tornou realidade em janeiro deste ano. Em meio a pandemia, os moradores receberam apoio para implementar o projeto em uma área coletiva na comunidade, e se revezam para cultivar as cebolinha, rúcula, tomate, pimenta de cheiro, pimentão, maxixe, coentro, couve, alface, macaxeira, manicuera, jerimum e quiabo.

Todos os dias, nos turnos manhã e tarde uma dupla rega as plantações. Às terças, quintas e sábados, todos seguem para o local para realizar as manutenções. Nesta fase o projeto está beneficiando os moradores necessitados, explicou Jecilaine Borari da Área coletiva indigena – em Alter do Chão: “de início a gente pensou para ajudar as famílias da aldeia”.

A ideia é que em breve o projeto seja expandido e se torne referência como espaço multidisciplinar para receber visita de estudantes da escola de Alter. E que as hortaliças sejam comercializadas para gerar renda aos moradores.

Enquanto a horta comunitária distribui os vegetais, a campanha #ComSaudeeAlegriaSemCorona apoia com alimentos não perecíveis. Na última quinta-feira (01), trinta e oito cestas básicas foram entregues para a associação.

Conforme crescimento das verduras e hortaliças, organização realizará distribuição aos moradores. Foto: arquivo pessoal.

“Mesmo com a pandemia nós não podemos ficar parados. Tem pessoas que estão realmente precisando e precisando pra ontem e não dá pra gente esperar. A gente fica muito feliz” – Ana Maria, integrante da Horta Comunitária de Alter do Chão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Projeto Saúde & Alegria Rolar para cima