Vila Amazonas celebra conclusão do sistema de água do Programa Cisterna

Quarenta e nove famílias do Assentamento Agroextrativista Gleba Lago Grande foram beneficiadas com as tecnologias sociais;

Com muita alegria a comunidade Vila Amazonas recebeu oficialmente as tecnologias de acesso à água e saneamento do Programa Cisterna que tem como gestor na região o Projeto Saúde e Alegria e executor na comunidade à Somecdh. A entrega foi feita na terça-feira (22).

As obras do programa de acesso à água do Projeto Saúde e Alegria recomeçara no mês de agosto respeitando protocolos de segurança e neste mês de setembro chegou a vez de entregar os recursos às comunidades que destacaram como era difícil transportar o líquido do rio até as casas:

“O antes aqui foi cruel, a nossa roça era muito longe e a gente carregava mandioca no paneiro e descia pra amolecer na água […] Nós precisávamos de água pra lavar filho, roupa, louça, mandioca, um monte de coisa” – Maria Oneide de Sousa.

“Agora melhorou. Água está dando bem, a gente já pega na torneira com força. Rápido enche a nossa caixa” – Valdira Silva.

“Primeiro veio a divulgação de que Vila Amazonas seria contemplada. Isso foi muito bom. Primeiro começaram as instalações das bases, da caixa água, encanação e agora tem água” – Ércio Guimarães.

“Todas as famílias da comunidade foram beneficiadas. Antes a gente descia na margem do rio. A gente tinha que pegar água, trazer para nosso consumo em terra aqui em cima. Era muito dificultoso” – Maria da Conceição.

As instalações compreenderam sistemas com um microssistema comunitário contendo três caixas d’água e individuais para onde cada casa recebeu uma caixa de água para captar água da chuva. “As casas vão receber água em rede subterrânea e captação de água da chuva” – explicou o Presidente Somecdh, Joacir Brito.

A Secretaria de Agricultura e Pesca foi parceira nas atividades através da perfuração do poço, etapa inicial às construções do sistema, esclareceu o secretário Bruno Costa: “hoje é um dia de felicidade. Um microssistema está sendo entregue, bem como as tecnologias sociais do Cisterna. É muito importante porque fortalece as nossas comunidades”.

Programa de água e Saneamento do PSA

Arquivo PSA.

Diretamente relacionado às condições de saúde e à qualidade de vida da população, o acesso à água potável tem sido um dos focos do trabalho do PSA. O programa realiza a implantação de sistemas independentes de tratamento e abastecimento de água, construídos e geridos pelas próprias comunidades. A tecnologia híbrida gera economia e reduz o impacto ambiental graças ao uso da energia solar.

Atualmente as ações são parte do projeto de tecnologias sociais com Cisternas, gerido pelo Projeto Saúde e Alegria na região com recursos do Ministério da Cidadania e de parceiros como a Aliança Água + Acesso (Instituto Coca-Cola Brasil, Fundação Avina, Instituto Iguá e WTT) e da Mott Foundation.

Diferencial: gestão comunitária

Um dos requisitos para implantação das tecnologias sociais é a participação comunitária, considerada base para construção de sistemas de acesso à água. As tecnologias são construídas de forma participativa por quem será beneficiado pelo projeto de instalação hidráulica. A estratégia é garantir o pertencimento e empoderamento das comunidades. Para tanto são realizadas reuniões, mutirões onde os moradores escavaram o caminho para levar a rede hidráulica subterrânea para todas as casas. E assim, aprenderam juntos como funciona uma rede de abastecimento enquanto outras equipes trabalham com técnicos na perfuração do poço e construção do elevado para instalar a caixa d’água central. Essa metodologia é adotada em todos os projetos de instalações hidráulicas para que os próprios comunitários possam cuidar e realizar manutenção nos sistemas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Projeto Saúde & Alegria Rolar para cima