SAÚDE COMUNITÁRIA

ÁGUA E SANEAMENTO

O Norte do Brasil é a região com a maior concentração de água doce do mundo. Ainda assim, as populações ribeirinhas amazônicas sofrem com a falta de um sistema de abastecimento e tratamento de água, resultando em condições precárias de vida. Sem água limpa encanada e com os rios poluídos por esgoto (tanto doméstico quanto industrial), doenças de veiculação hídrica, como viroses e diarreias agudas, ainda acometem essas comunidades. Essas doenças, sobretudo as diarreias que causam a mortalidade infantil, estão sendo reduzidas por meio de campanhas preventivas e tecnologias adaptadas de saneamento (sanitários, sistemas de captação, abastecimento e tratamento de água).

O Projeto Saúde e Alegria (PSA) atua na questão da água e do saneamento básico desde sua fundação, em 1987. Assim como em todos os seus programas, a implementação de sistemas de tratamento e abastecimento de água no oeste do Pará baseia-se em: 

  • Inovação tecnológica – sistemas híbridos, movidos a energia solar e a diesel, abastecem comunidades inteiras com custo acessível à população. 
  • Descentralização – no modelo desenvolvido pelo PSA, cada comunidade conta com seu próprio sistema de abastecimento e distribuição de água. O PSA mapeia as necessidades da comunidade e desenha o projeto sob medida para ela. 
  • Participação comunitária – os sistemas são implantados com a ajuda das próprias comunidades, que se mobilizam em mutirões. Juntamente com parceiros, o PSA adquire os materiais e equipamentos necessários e orienta os moradores durante a construção.
  • Autogestão – durante a implantação, os moradores recebem capacitações e passam a conhecer o sistema a fundo, o que os torna aptos a gerí-lo. Ao longo do processo de implantação, e com o apoio do PSA, cada comunidade cria seu regulamento de uso da água e elege democraticamente o comitê gestor, que administra a rede de maneira transparente e sustentável.

MODELO BEM-SUCEDIDO

Diante dos bons resultados do trabalho do PSA, muitas de suas soluções estão sendo replicadas via poder público. Além da parceria com as Prefeituras, o PSA foi credenciado como organização de fomento dos programas do Governo Federal de acesso a água na região. Com isso, está administrando um fundo que financia associações locais para a construção de banheiros, cisternas e outras tecnologias sociais. Aliás, o sistema híbrido fotovoltaico de abastecimento de água desenvolvido pelo PSA está sendo avaliado para se tornar elegível como política pública nacional, o que permitirá incluir a solução no portfólio de investimentos públicos e disseminá-la por toda região Norte e Nordeste.

Em continuidade à implantação dos sistemas, o PSA tem articulado as ações de melhoria do acesso à água também com as atividades produtivas das populações, tanto para incentivar as culturas de quintal no entorno das casas como para abastecer as áreas de plantio por meio de sistemas de irrigação.

SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA COMUNITÁRIO
HÍBRIDO, SOLAR – DIESEL

ÁGUA E SANEAMENTO EM NÚMEROS

0
Sistemas instalados
0
deles com energia solar
0 km
de rede de distribuição
0
pessoas de 53 comunidades beneficiadas

Dados até junho de 2019

+ 0
Poços semiartesianos construídos
0
Filtros de barro entregues
0
Pedras sanitárias instaladas em 129 comunidades

De 2003 a 2007

conheça nossos
em água e saneamento
Conheça também

Modelo Abaré

Construção de um padrão de atendimento primário adaptado à realidade amazônica, com dois navios-hospitais (Abaré e Abaré II) que tornaram realidade o Programa Saúde da Família Fluvial no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). O novo modelo de saúde pública está sendo replicado, com suporte técnico do PSA, em outros municípios das regiões Norte e Centro-Oeste do país, nos quais 64 barcos que já começam a entrar em operação

#ComSaudeeAlegriaSemCorona

A Campanha #ComSaudeAlegriaSemCorona traz ações do Projeto Saúde e Alegria e parceiros para combater a proliferação da pandemia da Covid-19 na região do Baixo Amazonas.
2 dias atrás
2 dias atrás
2 dias atrás
Conheça o canal do
saúde & alegria