Pesquisadoras estudam abelhas da Resex: “importantes para a conservação”

Estudo está sendo desenvolvido nas comunidades Carão e Solimões, ambas na Reserva Extrativista Tapajós Arapiuns. Intenção é entender a preferência polínica das abelhas para atraí-las ao meliponário;

As pesquisas científicas que tem as abelhas como objeto central de estudo estão sendo desenvolvidas pelas engenheiras florestais e pós graduandas Railana Rodrigues (UFRA e Museu Emílio Goeldi) e Camila Barbosa (Ufopa). Em campo, estão registrando e analisando a fascinante vida das abelhas nativas para através do estudo poder apontar soluções para melhorar a atividade do meliponicultor da região.

Foto: Samela Bonfim

Nesta fase, as estudantes estão coletando amostras de mel e pólen nos Meliponários das comunidades Carão e Solimões. “A gente tem o objetivo de determinar as porcentagens e as classes de frequências desses tipos políneos que vão estar presentes nas amostras de mel. A gente conhecendo a preferência polínica dessas abelhas vai ser possível manejar as espécies para atrair elas para o Meliponário. Essa pesquisa é uma ferramenta importante para a conservação dessas espécies e para permanência das abelhas na Colônia. Como consequência uma maior produtividade para o meliponicultor” – ressaltou Rodrigues.

Foto: Samela Bonfim

Através do Programa Floresta Ativa Tapajós, comunidades da Resex, Flona, Lago Grande, Eixo Forte e Várzea tem apostado na produção de mel e contribuído para o equilíbrio do ecossistema. Esse projeto de Meliponicultura do PSA atende dezenove comunidades na Resex Tapajós Arapiuns, onze no Pae Lago Grande, quatro na Floresta Nacional do Tapajós- Flona, uma na região do Eixo Forte em Santarém e irá abranger dez na região de várzea, totalizando 45 comunidades com 200 manejadores, 6 mil colmeias e 4 mil litros de mel coletados entre 2018 e início de 2019.

Entender mais sobre as abelhas manejadas e as espécies por elas polinizadas é importante e contribui para a economia e manutenção da floresta. Para Barbosa é fundamental “Identificar as espécies vegetais da família das leguminosas encontradas nas comunidades Carão e Solimões na Resex. “O objetivo é analisar os pólens dessas espécies vegetais e descrevê-los moforlogicamente e junto aos comunitários conhecer as formas de uso atual ou potencial dessas espécies pela comunidade. Com esses resultados nós estaremos contribuindo para o conhecimento dessas espécies melhorando o aproveitamento delas, assim como o uso delas em pastagens para a criação das abelhas” – explica.

Arquivo pessoal pesquisadoras

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Do NOT follow this link or you will be banned from the site! Rolar para cima