DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL

Gestão Comunitária

A gestão comunitária é a base de todas as iniciativas do PSA, pois é ela que garante que projetos tenham continuidade após a implantação e, assim, contribuam para modelos de desenvolvimento comunitário em territórios sustentáveis.

Após alguns avanços no processo de ordenamento territorial, assegurando os direitos das populações tradicionais da Amazônia sobre seus territórios, apresenta-se agora o desafio da gestão de seu próprio desenvolvimento. Dessa forma, além de desenvolver projetos demonstrativos e facilitar o acesso às políticas públicas, todo o trabalho está voltado ao fortalecimento das organizações locais e territoriais, tanto no campo sociopolítico quanto no econômico, para que as populações sejam agentes protagonistas na construção de seu próprio desenvolvimento.

O trabalho envolve várias abordagens, entre as quais:

    1. Planos de Desenvolvimento Locais e Territoriais – moradores e suas lideranças são assessorados na elaboração de Planos de Desenvolvimento Local Sustentável. No nível local, o processo costuma envolver lideranças e grupos compostos por jovens, mulheres, professores, parteiras, agricultores familiares e outros atores das comunidades. No nível intracomunitário, envolve lideranças representativas dos territórios atendidos.

    2. Assessoria e Acompanhamento Técnico – durante a implementação das ações, o PSA busca fortalecer as representações dos territórios (Assentamentos, Glebas e Unidades de Conservação), além de apoiar a criação de novos movimentos e organizações comunitários. Por exemplo, apoia a criação e regularização jurídica de associações comunitárias, e presta assessoria permanente a Organizações de Representação Intercomunitárias, como a Federação das Comunidades da Floresta Nacional do Tapajós, a Organização das Associações da Resex Tapajós/Arapiuns (Tapajoara) e a Federação do Lago Grande. Também tem parceria com os sindicatos de trabalhadores rurais dos municípios de Santarém e Belterra. Além de dar o suporte necessário, o PSA promove oficinas e seminários sobre direitos sociais, organização comunitária e cidadania, associativismo, cooperativismo, entre outros temas.

    3. Planejamento Participativo: com as representações fortalecidas, as comunidades fazem a gestão participativa dos projetos do PSA, desde o planejamento até a implantação e a avaliação. Para tanto,  são constituídos grupos de trabalho, fóruns permanentes, entre outros.

Principais ações

  • Oficinas de gestão comunitária para planejamento participativo das iniciativas do PSA e levantamento de demandas das comunidades e dos territórios;
  • Assessoria para a criação de associações locais, cooperativas, federações, redes e fóruns de comunidades;
  • Cursos de formação de lideranças, bem como de associativismo e cooperativismo;
  • Seminários para debates e articulações sobre demandas, políticas e estratégias de desenvolvimento dos territórios;
  • Fóruns permanentes de gestão participativa dos projetos do PSA.
     
DSC05962
Desenvolvimento Territorial

Gestão Comunitária

Ordenamento Territorial

Redes e Articulações

Disseminação e Replicação de Experiências

Últimas Notícias

Desenvolvimento Territorial
Desenvolvimento Territorial

Unidades Básicas de Saúde Indígena (UBSI) do alto Tapajós recebem instalações de energia solar e passam a atender mais de 10 mil indígenas com energia limpa

Programa de Infraestrutura do Projeto Saúde Alegria (PSA) concluiu, em parceria com o Distrito Sanitário Especial Indígena Rio Tapajós (DSEI-RT), a instalação de sistemas fotovoltaicos em três UBSIs e um centro de formação “A energia solar ajuda a conservar alimentos, economiza gás, diesel, combustível. É um kit, uma estrutura que ajuda a gente a conservar

Leia mais →
Desenvolvimento Territorial

Famílias ribeirinhas de Óbidos e Santarém recebem Kits Camelo para tratar água barrenta

Projeto Saúde e Alegria realizou nova expedição para comunidades Amador e Auerana no município de Óbidos e Ilha do Bom Vento em Santarém. Oitenta famílias foram beneficiadas com ação em parceria com startup Água Camelo  A equipe de Infraestrutura Comunitária do Projeto Saúde e Alegria desembarcou no período de 01 e 02 de dezembro, na

Leia mais →
Desenvolvimento Territorial

Afetadas pela seca severa, comunidades recebem filtros comunitários para tratar água barrenta

Vinte e cinco comunidades da várzea do município de Santarém e Oriximiná foram beneficiadas com a distribuição de filtros coletivos. Iniciativa é fruto da soma de esforços do Projeto Saúde e Alegria, Sanofi,  Água Segura e CAUSE em parceria com a Sapopema e Colônia de Pescadores Z-20 Uma grande operação logística iniciou nesta semana para

Leia mais →
Desenvolvimento Territorial

Banheiros garantem dignidade à povos da floresta: “Não é mais preciso a gente ir pra fora”

Nos últimos quatro anos, o Projeto Saúde e Alegria implementou 789 banheiros em territórios do PAE Lago Grande, Várzea, Flona do Tapajós, Resex Tapajós Arapiuns, PAE Montanha Mangabal e aldeias Mundurukus nas regiões do baixo e médio Tapajós, abrangendo municípios de Belterra, Itaituba, Jacareacanga e Santarém Um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) idealizados

Leia mais →
Rolar para cima