Segunda fase do Beiradão oportuniza economia criativa e geração de renda sustentável

Primeiro módulo do projeto em 2019 propõe a capacitação dos jovens selecionados para planejamento de ações empreendedoras nas comunidades de origem

O curso tem duração de dois dias (28 e 29 de março) e está sendo realizado na sede do Projeto Saúde e Alegria. Jovens moradores das comunidades Nuquinin, Mentae, Atrocal, São Pedro, São Miguel e Aldeia Pajurá não esconderam o entusiasmo de ter passado para a segunda fase do projeto.

Daniela ribeira da comunidade Prainha na Floresta Nacional do Tapajós destacou a inexistência de empreendimentos onde mora: “a minha comunidade é a penúltima do município de Belterra, 36 famílias residem nela. Meu projeto é uma horta orgânica porque há demanda na comunidade” – conta.

Foto: Daniel Martinez/PSA

Daleusso Sousa de São Pedro na região do Rio Arapiuns comentou alegria em poder “aprender, compartilhar conhecimento. Ouvir ideias boas e também expor várias ideias” – relatou o jovem que integra um grupo que pretende montar um negócio de produção avícola e de peixes na comunidade.

Ambos integram um grupo de 24 jovens aprovados no Beiradão de oportunidades que neste modulo apresenta palestras sobre Riquezas da Floresta, Renda comunitária, Energia sustentável, Economia Criativa e Identificação de oportunidade de negócios. O coordenador de empreendedorismo Juvenil do PSA – Paulo Lima explicou as possibilidades apresentadas aos participantes: “como gerar renda nas comunidades, aspecto sociais, econômicos, de organização comunitárias, possibilidades na gastronomia, manipulação de alimentos. São novidades nessa fase, como o turismo de base comunitária” – finaliza.

Foto: Daniel Martinez/PSA

A educadora do projeto juventude Floresta Ativa – Luana Silva explicou que “eles vão aprender uma visão empreendedora sobre o que já acontece na comunidade. Eles vão usar o dia a dia deles, os materiais que eles já conhecem e vão pegar o olhar comercial gerador de renda pra suas vidas”.

Beiradão

É um processo de formação de jovens empreendedores que engloba conceitos de negócios sociais e tecnologias, auxiliando os jovens na geração de ideias inovadoras que surgem para solucionar problemas que estão inseridos em algum contexto social.

O curso faz parte de uma estratégia maior do Saúde e Alegria, que visa contribuir para uma melhoria

Foto: Daniel Martinez/PSA

a das condições de vida e para um desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens de comunidades da Amazônia. “Isso inclui além de estratégias de mobilização social, a criação de oportunidades de trabalho e renda para que os jovens das comunidades possam ter a oportunidade de fazer escolhas, sair ou ficar da comunidade, mas com clareza para construir seus projetos de vida plenamente”, conclui Fábio Pena, da coordenação de educação do PSA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Do NOT follow this link or you will be banned from the site! Rolar para cima