Campanha ‘Com Saúde e Alegria Sem Corona’ é uma das vencedoras do Prêmio Empreendedor Social do Ano, da Folha de S. Paulo

Com ações focadas no suporte ao SUS e aos povos ribeirinhos e indígenas do Baixo Amazonas, a campanha puxada pelo Projeto Saúde e Alegria e uma rede de parceiros foi considerada uma das mais relevantes do país;

Nesta segunda-feira (07), 30 iniciativas de destaque que inovaram e buscaram ampliar o impacto de suas ações para responder aos desafios que a pandemia trouxe para o país foram agraciadas com o “Prêmio Empreendedor Social do Ano Em Resposta à Covid-19”.

Esta é a 16ª edição do Prêmio “Empreendedor Social do Ano”, um dos mais importantes do país, promovido pelo jornal Folha de São Paulo em parceria com a Fundação Schwab. Na 1ª edição, em 2005, o Projeto Saúde e Alegria foi o grande vencedor, representado pelo seu fundador, o médico Eugênio Scannavino.

Distribuição de kits de higiene e proteção na região da Reserva Extrativista Tapajós Arapiuns.

Já a edição de 2020 foi dedicada ao enfrentamento do novo coronavírus. Ao invés de apenas um premiado, foram agraciadas as 10 top iniciativas de destaque no país para cada uma das três categorias: Ajuda Humanitária, Mitigação da Covid-19 e Legado Pós-Pandemia.

“A gente conseguiu provar que juntos, somos maiores que cada um. Grandes parceiros nossos se mobilizaram para enviar EPIs, álcool em gel. A grande lição foi a solidariedade. O mundo precisa aprender com isso. Empreendedores somos todos nós, desde que a gente jogue esse potencial de ajudar o mundo, todos nós somos premiados”- Eugênio Scannavino – coordenador do Saúde e Alegria.

Focada na região do Baixo Amazonas, a Campanha #ComSaudeeAlegriaSemCorona liderada pelo Projeto Saúde e Alegria (PSA) contou com uma soma de esforços entre governos, universidades, setores da iniciativa privada, agências de cooperação, ONGs e Movimentos Sociais, com destaque para a Prefeitura de Santarém, a Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA), o DSEI-Tapajós, o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Santarém (STTR), o Conselho Indígena Tapajós Arapiuns (CITA) e a Associação Indígena Pariri do Povo Munduruku, entre outros parceiros.

Kits de higiene e proteção desembarcados no DSEI Rio Tapajós, para os indígenas Mundurukus.

A Campanha abrangeu dois eixos prioritários. O primeiro, voltado ao suporte direto às comunidades e aldeias em situação de risco, com a distribuição de kits familiares de higiene/proteção, cestas básicas e campanhas educativas. O segundo, com apoio às rodadas de atendimento médico do Barco Hospital Abaré e melhoria estrutural do sistema público de saúde com repasses de insumos e medicamentos, equipamentos adaptados, EPIs para os profissionais da linha de frente e kits para testagens da população.

As ações atingiram 52 mil pessoas diretamente impactadas com distribuição de 75.400 mil máscaras cirúrgicas, 10.115 face Shields, 50 kits de higiene e EPIs para UBSs, 342 máscaras de suporte à respiração, 18.528 kits de higiene familiar, 5.443 cestas básicas, 1.250 cartões-alimentação e 18 mil cartilhas e cartazes educativos.

“Quando vimos essa pandemia ainda do outro lado do mundo, nos antecipamos e começamos a fazer consultas junto às Secretarias Municipais de Saúde, organizações indígenas e representações comunitárias da região no sentido de levantar demandas e já ir se preparando pra quando o pior chegasse. A partir desse trabalho, surgiu a campanha “Com Saúde e Alegria Sem Corona” – Caetano Scannavino, coordenador do Saúde e Alegria.

Feirantes usando máscaras face shields para proteção à covid-19.

O prêmio na Categoria Ajuda Humanitária foi recebido com entusiasmo também pelos parceiros que atuaram na linha de frente da mobilização das aldeias e comunidades. Para a liderança do Conselho Indígena Tapajós Arapiuns, Auricélia Fonseca, o resultado do concurso reforçou o empenho pela proteção aos povos indígenas: “Estou muito honrada em representar os indígenas do Baixo Tapajós neste prêmio que é muito importante para as organizações e os treze povos da região, junto com os nossos parentes do Alto e Médio Tapajós. Agradecemos essa parceria que foi muito importante no combate à pandemia nas nossas aldeias, levando em consideração toda a vulnerabilidade com o vírus. Graças a esse esforço, conseguimos poupar muitas vidas” – conclui.

Para a liderança indígena Alessandra Korap Munduruku, as doações foram fundamentais para garantir a permanência dos indígenas na aldeia sem contato com as áreas urbanas para evitar novos contágios: “A parceria veio somar, diminuindo os casos de mortes dos indígenas. A cesta básica, material de oxigênio, de pesca, vieram pra somar. Foi o caso de todos conhecerem quem realmente estava trabalhando para os indígenas, comunidades tradicionais, quilombolas, ribeirinhos e outros parentes. Foi isso que nos fortaleceu bastante. A União, nos fez mais fortes”.

“Não está sendo fácil para os povos indígenas, para os agricultores e agricultoras familiares, e ribeirinhos da nossa região. Nós sentimos muita falta do poder público. Mas a partir dessas parcerias, foi possível combater o corona. Sabemos que ainda não acabou, que ainda temos muitos desafios pela frente. Pra nós, esse prêmio é uma honra muito grande” – comentou Manoel Edvaldo – Presidente do STTR.

Entregas aconteceram em diferentes territórios amazônicos, com mobilização das lideranças para distribuição dos kits de higiene e proteção.

“Foi muito importante a gente se unir nesse enfrentamento. Tivemos várias parcerias com o Saúde e Alegria, com a Ufopa e STTR que se uniram no sentido de garantir EPIs para os nossos servidores. Essa parceria com a campanha Com Saúde e Alegria Sem Corona foi muito essencial para levar esse atendimento à população ribeirinha do município de Santarém. A gente só tem a agradecer pela parceria, e dizer que a prefeitura de Santarém continua de portas abertas para as futuras parcerias para o bem comum da população” – Nélio Aguiar, Prefeito de Santarém.

Parceria da campanha com Semsa/Prefeitura de Santarém possibilitou ampliar número de testagens nas comunidades isoladas da Amazônia.

“A parceria do Projeto Saúde e Alegria foi de fundamental importância nesse período de pandemia onde no território já tem essa questão da vulnerabilidade social, alimentar. E como é que você vai dizer para um indígena que ele não pode sair para as cidades mais próximas e comprar seu alimento? Que ele vai deixar de ter os ritos, de tomar o café em conjunto, fazer reuniões… a campanha veio somar com o Dsei Rio Tapajós na questão da nutrição, da vigilância alimentar no território. Só temos a agradecer pela parceria e parabenizar pelo prêmio” – coordenadora do Distrito Sanitário Especial Indígena – DSEI, Cleidiane Carvalho.

Lideranças indígenas Mundurukus na articulação para distribuição dos itens de prevenção.

O prêmio da campanha é destinado também aos parceiros e aliados que contribuíram para que as ações acontecessem: movimentos e organizações comunitárias como o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR), Conselho Indígena Tapajós Arapiuns (CITA), Associação Indígena Pariri do Povo Munduruku (Médio Tapajós), Clube de Mães e o Conselho Comunitário de Alter do Chão, Colônia de Pescadores Z-20; Federação do Eixo Forte, Feagle, Tapajoara, Bloco dos Heróis, ONGs como os Expedicionários da Saúde, Motirõ Saúde, Arapyaú, Solidários da Saúde, Instituto Clima e Sociedade, Jequitibá e Sapopema; cooperações como Projeto Gama e o Movimento Tapajós 3D; e alianças para doação de materiais como: Natura, Droga Raia, JBS, L’Oréal, Takeda, Kiddo, ZCO2, Agropalma, Estaleiro Okean, Fundação Konrad Adenauer – KAS, Cooperação Alemã por meio da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ), União Amazônia Viva, Fundo Casa Socioambiental, Fundo Canadá, Aliança Água+Acesso, Fundação Avina Coca-Cola, L’oréal Brasil, Criança Esperança e Editora Mol.

Atendimentos no Baco Hospital Abaré nas comunidades ribeirinhas da Amazônia. Testagens de covid-19 foram realizadas.

“Com tanta união e soma, não só é uma notícia boa para região nesses tempos difíceis, como um exemplo dela para o país, algo para os santarenos e todo Tapajós se orgulharem. Sejam flas ou flus, a Campanha mostrou que é possível diferentes se unirem por um bem comum, colocando a vida das pessoas acima de tudo. Parabéns Tapajós! E a gente aproveita também para parabenizar os demais premiados, com iniciativas de excelência no enfrentamento da pandemia nos vários cantos do país, muitos deles parceiros nossos e com ações conjuntas de cooperação. Que os bons exemplos dados pela sociedade possam ser absorvidos pelos nossos tomadores de decisões como referências concretas para políticas públicas mais efetivas, dirigidas aos que mais precisam.” – finaliza Caetano Scannavino.

Mascaras de suporte respiratório entregues à Secretaria Estadual de Saúde do Pará.

Leia mais sobre as ações da campanha: 

https://saudeealegria.org.br/redemocoronga/kits-de-malhadeiras-higiene-e-alimentacao-sao-distribuidos-em-aldeias-mundurukus/

https://saudeealegria.org.br/redemocoronga/nova-expedicao-distribui-15-ton-de-kits-de-higiene-e-protecao-no-baixo-lago-grande-e-arapixuna-em-santarem/

https://saudeealegria.org.br/redemocoronga/programa-alo-comunidade-representa-ferramenta-de-interacao-para-moradores-ribeirinhos-e-indigenas/

Programa Alô Comunidade representa ferramenta de interação para moradores ribeirinhos e indígenas.

https://saudeealegria.org.br/redemocoronga/saude-e-alegria-equipa-laboratorios-para-os-mundurukus-do-alto-tapajos/

https://saudeealegria.org.br/redemocoronga/mundurukus-do-medio-e-alto-tapajos-recebem-apoio-para-alimentacao-pesca-e-medicao-de-oxigenio/

https://saudeealegria.org.br/redemocoronga/20-toneladas-de-kits-de-higiene-e-protecao-chegam-atraves-dos-barcos-saude-e-alegria-e-gaia-ao-rio-arapiuns/

https://saudeealegria.org.br/redemocoronga/expedicao-na-varzea-entrega-15-toneladas-de-kits-de-higiene-e-protecao/

Expedição nas comunidades do Tapajós dias 06 e 07/06

https://saudeealegria.org.br/redemocoronga/nova-remessa-de-face-shields-atende-hospitais-de-quinze-municipios-do-oeste-do-para/

https://saudeealegria.org.br/redemocoronga/labimol-e-psa-anunciam-testagens-em-massa-para-o-controle-epidemiologico-da-covid-19-em-aldeias-e-comunidades-ribeirinhas/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Projeto Saúde & Alegria Rolar para cima