Projeto de Água e Saneamento leva abastecimento à comunidades isoladas da floresta

Em 2020 Santarém se manteve na 97ª colocação do Ranking do saneamento do Instituto Trata Brasil que indica os desafios das cem maiores cidades do país em água tratada, coleta e tratamento de esgoto. Para melhorar a saúde dos moradores de comunidades da Amazônia, o Saúde e Alegria implementa desde a década de 80, sistemas de água e saneamento;

Desde a fundação em 1987 o PSA tem atuado com inovação tecnológica através de sistemas híbridos, movidos a energia solar e a diesel que abastecem comunidades com custo acessível à população, descentralização onde cada comunidade conta com seu próprio sistema de abastecimento e distribuição de água, participação comunitária porque os sistemas são implantados com a ajuda das próprias comunidades e capacitações para geri-los.

Nessa proposta, ao longo do processo de implantação, e com o apoio do PSA, cada comunidade cria seu regulamento de uso da água e elege democraticamente o comitê gestor, que administra a rede de maneira transparente e sustentável.

A intenção é melhorar a vida dessas populações que apesar de morarem no Norte do Brasil e possuírem a maior concentração de água doce do mundo, sofrem com a falta de sistema de abastecimento e tratamento de água. A ausência desses mecanismos resulta em condições precárias: doenças de veiculação hídrica, como viroses e diarreias agudas, ainda acometem essas comunidades.

Instituto Trata Brasil

Segundo dados do Instituto Trata Brasil, Santarém em 2020 permaneceu na 97ª posição no Ranking de cem maiores cidades brasileiras. Na tabela, o indicador de atendimento é de 51,29%, enquanto que a cidade de Santos em São Paulo atende 100% da população, por exemplo. A nota total do município conforme a pesquisa é de 2,19 (máxima 10).

O Instituto em parceria com a GO Associados, divulga o Ranking do Saneamento Básico – 100 Maiores Cidades do Brasil Desde 2009. Em 2020, o estudo aborda os indicadores de água e esgotos nas maiores cidades do país com base nos dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) – ano base 2018, divulgado anualmente pelo Ministério das Cidades.

O Ranking do saneamento básico busca mostrar quais são os desafios que país ainda enfrenta para cumprir com os compromissos nacionais e internacionais em água tratada, coleta e tratamento de esgoto. No Relatório Completo nesta página é possível entender a metodologia adotada.

Nossas estatísticas

Devido aos resultados dos trabalhos, muitas soluções estão sendo replicadas via poder público. Além da parceria com as Prefeituras, o PSA foi credenciado como organização de fomento dos programas do Governo Federal de acesso a água na região. Com isso, está administrando um fundo que financia associações locais para a construção de banheiros, cisternas e outras tecnologias sociais.

Na seção Saúde Comunitária do site é possível acompanhar simultaneamente os sistemas implementados. Basta clicar aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Do NOT follow this link or you will be banned from the site! Rolar para cima